Facebook nega que vai mudar política de lives

por Naief Queiroz

Há alguns dias está circulando em grupos de Whatsapp uma notícia de que o Facebook vai proibir as lives ou mesmo alterar regras para a realização delas. Procurada pela reportagem do Magazine, a empresa negou qualquer mudança e informou que as diretrizes para inclusão de músicas em vídeos nos Termos de Serviço do Facebook estão em vigor desde 2018 sem alterações.

“Elas foram definidas para respeitar nosso compromisso de apoiar a expressão musical em nossas plataformas ao mesmo tempo em que garante o cumprimento de nossos acordos com os detentores de direitos, que permanecem inalterados”, ressaltou o FB em nota.

Ainda de acordo com o Facebook, o que aconteceu é que, nos últimos meses, com o aumento considerável da demanda de transmissões online, consequentemente cresceram também as notificações da rede social sobre o que é ou não permitido com relação a isso. Segundo o Facebook, a ideia dessas notificações é ser mais transparente com o que pode e o que não pode.  “São notificações informativas que pretendem alertar quando o sistema detecta que a transmissão ou vídeo carregado possa incluir música de maneira que infrinja os acordos de licenciamento do FB/IG. Com isso, as pessoas podem fazer alterações na exibição para evitar interrupções futuras. No entanto, as pessoas não pagam nenhum tipo de multa ao FB”, informou o Facebook.

A empresa comandada pelo empreendedor americano Mark Zuckerberg frisa ainda que  sempre incentivou a expressão musical em suas plataformas e prezou pelos acordos com os detentores de direitos que ajudam a proteger artistas, compositores e parceiros que são os pilares da comunidade musical.

“Nossas parcerias com detentores de direitos conectaram as pessoas pela música em nossas plataformas. Como parte de nossos acordos de licenciamento, existem limitações em relação à quantidade de música gravada que pode ser incluída em vídeos ou transmissões ao vivo”, destaca. 

Confira algumas das diretrizes:

*Não existem limites para música em stories ou em apresentações musicais tradicionais (por exemplo, filmar um artista ou uma banda se apresentando ao vivo).

*Quanto mais faixas gravadas completas estiverem em um vídeo, maior a chance de serem limitadas.

*Recomendamos clipes de música menores.

*Deve sempre existir um componente visual no vídeo, ele não deve ter áudio gravado como propósito principal.

*Essas diretrizes são válidas para vídeos ao vivo e gravados, tanto no Facebook como Instagram, para todos os tipos de conta, como páginas, perfis e contas verificadas ou não verificadas. Embora as músicas sejam usadas em nossas plataformas em mais de 90 países, existem locais em que elas ainda não estão disponíveis. Portanto, se o seu vídeo incluir música gravada, ela poderá não estar disponível nessas localizações.

*Também é possível acessar uma biblioteca de músicas e efeitos sonoros personalizados gratuitamente usando a coleção de sons do Facebook. A coleção de sons inclui milhares de faixas disponíveis para você usar nos vídeos que compartilha no Facebook e no Instagram sem limitações, abrangendo gêneros como hip hop, pop, jazz, country e muitos outros.

Notificações de vídeo

Sobre as notificações o Facebook esclarece: “Pode ser frustrante ter um stream interrompido ou partes do vídeo silenciadas por incluir música. Para diminuir as interrupções e evitar a confusão em relação ao uso de áudio, também aperfeiçoamos nossas notificações nos produtos”, informa.

Ainda segundo as diretrizes da rede social, essas notificações pretendem alertar quando os sistemas do FB detectarem que uma determinada transmissão ou vídeo carregado possa incluir música de maneira que infrinja  acordos de licenciamento da empresa.

“As atualizações incluem tornar as notificações mais claras e exibi-las com antecedência aos transmissores de vídeos ao vivo. Isso dará tempo para que as pessoas corrijam os streams e evitem interrupções se detectarmos que eles possam estar próximos de nossas limitações. Caso seu vídeo seja silenciado ou bloqueado, explicaremos quais ações podem ser realizadas a fim de parar a interrupção”, informa.

A empresa de mídia social também lembra que tem realizado diversas ações para ajudar empreendedores, criadores de conteúdos e outras atividades a ter apoio e conseguir ganhar dinheiro durante a pandemia. Entre os mais recentes, está o lançamento dos eventos online pagos na plataforma.

Leia também