Indenizações dos ex-funcionários da Nassau são cobradas na Aleam

por Naief Queiroz

Mais de 600 funcionários da empresa Nassau ficaram sem receber indenizações trabalhistas depois que a empresa faliu no estado. O deputado estadual Álvaro Campelo (Progressistas), propôs, nesta  quarta-feira (23), uma ação conjunta entre Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam)e o Ministério Público do Trabalho para assegurar o pagamento conforme a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

“Esses funcionários que dedicaram anos de sua vida para o crescimento daquela empresa, que entraram muito novos e agora que estavam com eminência de se aposentarem estão vendo seus sonhos frustrados, transformados em um verdadeiro pesadelo, sem terem seus direitos trabalhistas resguardados como FGTS, salários atrasados, férias e décimo terceiro. Então gostaria de propor a vossas excelências que pudéssemos nos unir em torno dessa pauta e irmos até o Ministério Público do Trabalho, para uma reunião com o Dr. Jorsinei Dourado tratarmos dessa situação que é preocupante e caótica para que a justiça seja feita”, propôs o deputado. 

Ainda segundo o deputado, a empresa possui bens em outros lugares do Brasil que garantem o pagamento das dividas trabalhistas dos funcionários de Manaus. Um exemplo é o Porto Itaiguara, que já foi colocado em leilão, mas que foi suspenso, já que  empresa recorreu da decisão e conseguiu embargar. O leilão poderia ter assegurado todas as verbas trabalhistas e ter colocado fim nessa peleja judicial.

Leia também