Mulher suspeita de tentar matar Trump com carta envenenada é presa nos EUA

por Naief Queiroz

Uma mulher canadense suspeita de ser a remetente da carta envenenada enviada para Donald Trump, foi presa ao tentar entrar em Nova York, nos Estados Unidos.

A informação foi divulgada  na manhã desta segunda-feira (21), por um oficial de serviço de proteção das fronteiras. Segundo ele, a canadense estava com uma arma no momento em que foi detida, a identidade dela não foi revelada.

A Casa Branca interceptou a correspondência endereçada a Trump durante procedimento padrão de checagem e encontrou um veneno conhecido como ricina. A substância é extraída da mamona e por ser  altamente tóxica pode matar com uma porção pequena.

Outras atentados como este já foram registrados pela Casa Branca em outros governos, inclusive contra o ex-presidente Barack Obama em 2013. Na época, o suspeito também colocou ricina no envelope.

Leia também