Wilson Lima contratou lavanderia do Paraná por R$ 2,6 milhões para fornecer avental

por Naief Queiroz

Os gastos públicos são notórios no governo do Amazonas, ainda mais na área da saúde que constantemente são expostos na CPI da Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), instaurada para investigar contratos na saúde pública. A Central de Medicamentos da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (CEMA) fechou contrato com a LAV Clean Lavanderia para fornecimento de avental por R$ 2,6 milhões.

Dispensa de licitação

Muito comum no governo do Amazonas, são os contratos firmados através de dispensa de licitação. Em maio deste ano, a Central de Medicamentos da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas (CEMA) fechou contrato, por meio de dispensa de licitação, com a empresa LAV Clean Lavanderia Industrial Ltda para fornecimento de avental descartável modelo cirúrgico para atender a demanda da rede estadual de saúde do Amazonas no enfrentamento da Covid-19.

Contrato milionário

A contratada para fornecer os aventais é a LAV Clean Lavanderia Industrial Ltda que segundo o registro do CNPJ, está localizada no município de Araucária no estado do Paraná e tem como sua principal descrição de atividade econômica, serviço de lavanderia. Porque a Central de Medicamentos da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas comprou aventais em uma lavanderia?

R$ 2,6 milhões

Nas 300 mil unidades de avental descartável adquiridos pela Central de Medicamentos da Secretaria de Estado da Saúde do Amazonas na LAV Clean Lavanderia, foi fechado o montante de R$ 2,6 milhões, cada unidade do avental custou R$ 8,90 aos cofres públicos.

Valores pagos

Extratos de pagamentos, disponíveis no Portal da Transparência do Amazonas é possível verificar que a empresa LAV Clean Lavanderia Industrial Ltda recebeu diversos pagamentos em um único dia. Em 1 de setembro, o estado pagou R$ 178 mil. Em 14 de setembro, ocorreram sete pagamentos, nos valores respectivos de R$ 133,5 mil, cinco de R$ 178 mil e o último de R$ 408,1 mil. No total, a lavanderia recebeu mais de R$ 1,6 milhão em apenas 14 dias.

CPI da Saúde

Desempenhando um papel fundamental, a CPI da Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM) investiga suspeitas de desvio de dinheiro nos gastos do governo estadual durante a pandemia de Covid-19 e demais contratos que apura as gestões da saúde de cinco governadores do Amazonas. Com o prazo final de atuação, os deputados estaduais vão votar na próxima semana, dia 23 de setembro, a prorrogação dos trabalhos da CPI da Saúde por mais 60 dias. “Realizamos trinta e nove reuniões e já estamos fechando esse ciclo, caso não seja prorrogado a CPI, a equipe de apoio da CPI está de parabéns por ter feito um trabalho brilhante nas análises, investigações e no apoio a todos os membros”, disse o deputado delegado Péricles, presidente da CPI.

Leia também