Áudios interceptados pela PF são confissão de crime na Saúde do Amazonas

por Naief Queiroz

Por: Alex Braga

As investigações da Operação Sangria estão a todo vapor e segure-se quem puder! Conversas e áudios interceptados pela Polícia Federal mostram as articulações de servidores da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) para conseguir ‘comprar’ os ventiladores pulmonares superfaturados e ainda revelam o comando: governador Wilson Lima. Em depoimento à Polícia Federal no dia 30 de junho, após fechar acordo de colaboração premiada, Perseverando Trindade, ex-secretário executivo adjunto de Saúde, disse que não participou de fraude e não sabe do papel do governador no caso dos respiradores, mas acredita que os secretários eram responsáveis por repassar informações à Wilson Lima. O áudio divulgado diz o contrário.

Secretários
Em conversa interceptada nos celulares apreendidos pela Polícia Federal durante as investigações da Operação Sangria que investiga fraude e superfaturamento na compra de respiradores pulmonares pelo Governo em uma loja de vinhos, mostra no dia 4 de abril, Rodrigo Tobias, ex-secretário de saúde do estado e Perseverando Trindade, ex-secretário executivo adjunto de Saúde, tentando buscar uma alternativa para o comando do governador. “Eu estou recebendo muitas demandas e uma delas que eu quero canalizar é do governador, parece que ele tem um canal de um empresário aqui do Amazonas, o cara é grande. O cara tem bala na agulha e o cara se prontificou a fazer as compras pelo governo do Estado. E a gente segue com o rito normal dos nossos processos e procedimentos para comprar dele”, disse Tobias por áudio.

Compra
Buscando uma maneira de ‘comprar’ os respiradores ‘legalmente’, Perseverando Trindade dá uma sugestão para Tobias, sugerindo um ‘processo fantasma’ para aquisição dos aparelhos. “Por que eu não corro com um processo fantasma, cara? E aí faço o empenho, entendeu? É muito melhor do que empenhar sem nada e mandar pagar, não tem garantia, cara, nenhuma. Não tem amparo nenhum”, sugere em áudio.

Ordenador
Perseverando Trindade mostra contradição entre depoimento e áudio interceptado pela Polícia Federal. No áudio, ele sugere claramente a montagem de um processo fantasma, já no depoimento na Polícia Federal, tenta desconversar e diz que “não participou de fraude. Com relação ao preço do objeto contratado, não tem conhecimento técnico para avaliar valores, apenas exercia a função de verificar a cotação orçamentária e autorizar empenho e liquidação”. O ex-secretário disse ainda que “não sabe o papel ou participação do governador no caso. Não tem certeza, mas acredita que os secretários ficaram responsáveis de repassar as informações para Wilson Lima”.

Operação Sangria
O andamento das investigações da Operação Sangria com a soma de provas, mensagens e depoimentos, mostram que o Governo do Amazonas encomendou por R$ 2,9 milhões, os respiradores da Vinheria Adega, a FJAP Ltda, que comprou os mesmo respiradores da Sonoar por R$ 2,4 milhões, esta empresa comprou os equipamentos por R$ 1,1 milhão, lucrando mais de R$ 1,4 milhões. Um dos sócios da Sonoar é Luiz Avelino, marido de Daniela Assayag, ex-secretária de comunicação de Wilson Lima. E o comando para essa aquisição, de acordo com depoimentos, seria do próprio governador Wilson Lima.

Fonte: D24am.

Leia também