“Brasil gastou mais do que podia no combate à pandemia”

por Naief Queiroz

“O Brasil gastou mais do que podia e precisava no combate à pandemia”, diz Daniel Leichsenring, economista-chefe da Verde Asset Management.

“Antes da pandemia, o país tinha dívida de uns 15 pontos percentuais de PIB acima do segundo país mais endividado.

Não obstante, resolveu-se fazer uma política de gastos de ‘primeiro mundo’, isto é, num volume de recursos que só poderiam ser bancados por um país desenvolvido. O que torna o Brasil um caso único é que nenhum emergente chegou perto da combinação de dívida e gasto que o país teve em 2020, claramente muito fora da sua capacidade.”

Segundo o economista, um coronavoucher de 188 reais em agosto “teria sido o suficiente para repor integralmente a renda perdida pelos domicílios”.

Sobre o novo Renda Brasil, ou Renda Cidadã, ele diz:

“O debate atual sobre criar mais um gasto permanente para atenuar a pobreza deve considerar que o país simplesmente não tem espaço fiscal para acomodar mais gastos, pelo contrário. Deveríamos estar pensando em como reduzir o déficit de maneira mais rápida, para garantir alguma sustentabilidade para a dívida.”

Leia também