Empresária é presa por contrabandear munições clandestinas

por Stephane

Uma empresária, de 37 anos, responsável por contrabandear insumos e munições de países da América do Sul, foi presa durante a operação ‘Salitre’, deflagrada pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), nesta quinta-feira (29). Na ação, os policiais apreenderam cerca de 20 mil munições de origem clandestina e dois rifles.

Conforme o delegado titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (DERFV), Cícero Túlio, as investigações em torno do caso iniciaram em junho deste ano, quando uma outra operação realizada pela Especializada apreendeu cerca de 12 mil munições ilegais e duas motocicletas roubadas e clonadas.

“Naquela oportunidade, os investigadores identificaram que as munições eram também contrabandeadas de países do Eixo Mercosul e adentravam o Brasil por via fluvial e, em seguida, eram distribuídas no interior do Amazonas e em outros estados brasileiros”, explicou ele.

Túlio enfatizou, ainda, que as investigações se aprofundaram e foi possível identificar a participação de uma empresária do bairro Centro, zona sul de Manaus, responsável por fazer com que os insumos e munições entrassem no país, promovendo o comércio clandestino.

“Durante diligências realizadas na tarde de quinta, descobrimos que milhares de munições teriam sido recebidas pela infratora. Sendo assim, imediatamente nos deslocamos até uma loja de pesca localizada na Feira Manaus Moderna, onde localizamos ela e apreendemos mais de 20 mil munições e dois rifles, que foram retirados de circulação”, relatou Cícero Túlio.

A mulher foi autuada em flagrante por posse irregular de arma de fogo e será indiciada por comércio ilegal de arma de fogo e munições. Ela será encaminhada para a Central de Recebimento e Triagem (CRT) onde ficará à disposição da Justiça.

Leia também