Sem provas, Bolsonaro afirma que índios trocam madeira por cerveja e coca-cola

por Naief Queiroz

Em live transmitida hoje (19) pelo Facebook, Jair Bolsonaro (sem partido) o presidente apontou que  empresas de outros países estão envolvidas no comércio ilegal de madeira extraída da Amazônia, mas não revelou quais.

Ainda durante a live, o presidente citou o povo indígena como um dos culpados. “As críticas [internacionais] são potencializadas. Existe o desmatamento ilegal? Existe! Existe até locais onde o índio troca uma ‘tora’ por uma Coca-Cola ou cerveja.”.

Durante a reunião da cúpula de líderes dos países que integram o Brics (Brasil, Rússia, Índia China e África do Sul), nessa terça-feira (17), Bolsonaro disse que que a Polícia Federal tem tecnologia suficiente para identificar a origem brasileira da madeira exportada ilegalmente para o exterior e que iria divulgar a lista desses países. Nesta quinta (19), porém, ele recuou.

“O assunto hoje aqui basicamente vai se resumir na questão de exploração de madeira legal e ilegal – e quais empresas de quais países é que importam essa madeira nossa. A gente não vai acusar nenhum país aqui de cometer nenhum crime ou ser conivente de um crime, mas empresas que poderiam estar nos ajudando a combater esse ilícito, que interessa para nós qualquer ajuda nesse sentido”, disse o presidente.

Leia também