Bomba, tiros, reféns e dinheiro no chão: Criciúma tem noite de terror

por Naief Queiroz

Fortemente armados, cerca de 30 a 50 criminosos encapuzados fizeram um grande assalto na madrugada desta segunda-feira (30), em duas agências do Banco do Brasil, em Criciúma, interior de Santa Catarina. Pessoas foram feitas reféns e explosivos foram colocados em lugares estratégicos para impedir a aproximação da polícia. 

Conforme a imprensa local, a quadrilha portava armamentos pesados e equipamentos sofisticados. Além de rajadas de tiros, foi feito barricadas com carros, explosivos foram espalhados pela rua e reféns foram usados como escudo. Após o ataque, a polícia encontrou várias cápsulas de munição, inclusive de fuzil.

Para fugir, os assaltantes incendiaram um batalhão da Polícia Militar e o túnel que liga Criciúma à cidade vizinha, Tubarão. Duas pessoas ficaram feridas: um policial, que foi levado para um hospital em estado grave, e um vigilante, ferido sem maior gravidade.

Segundo o delegado Victor Bianco Cruz, os criminosos usaram veículos de ‘alta potência’ como Audi, Land Rover, BMW, Mitsubishi e Volkswagen, que no qual estavam com as placas adulteradas. 

Assaltantes fugiram em comboio | Autor: Reprodução/Twitter 

Caminhão do batalhão que foi incendiado.
Caminhão do batalhão que foi incendiado. | Foto: Janniter de Cordes

Reféns

De acordo com o prefeito da cidade, Clécio Salvaro, as vítimas eram funcionários do município que pintavam faixas de trânsito. Os mesmos foram colocados sentados e sem camisa em uma faixa de pedestre. Usados como barreira, os reféns foram liberados após a ação criminosa. 

Reféns estavam pintando faixas de pedestre
Reféns estavam pintando faixas de pedestre | Foto: Reprodução/TV Globo

Reféns sendo conduzidos por assaltante | Autor: Reprodução/Twitter 

Dinheiro espalhado na rua

Durante a fuga, os criminosos espalharam malotes de dinheiro pelas vias. Moradores da região fizeram vídeos e flagraram pessoas recolhendo a quantia. Quatro pessoas foram detidas após reconhecimento por meio das imagens. Segundo o delegado Ulisses Gabriel, na casa de um dos detidos foi encontrado R$ 810 mil. 

Dinheiro foi recolhido por moradores | Autor: Reprodução/Twitter 

Criminosos não são da cidade

Ainda conforme Ulisses, pelo porte dos assaltantes, a polícia acredita que eles possivelmente sejam do Sudeste ou Centro-Oeste do país. Acredita-se ainda que que por ora é descartado a fuga dos criminosos por avião. 10 veículos usados na ação foram encontrados em um milharal em Nova Veneza, cidade próxima a Criciúma.  Até o momento, ninguém foi preso. 

*Com informações de Uol e G1

Leia também