Wilson Lima sofre derrota na Aleam e sua líder pode perder o mandato

por Naief Queiroz

Por: Alex Braga

Em sessão plenária tumultuada, o deputado estadual Roberto Cidade foi eleito como o novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) para o ano de 2021 e 2022. A base governista de Wilson Lima não aprovou a votação relâmpago, as deputadas Alessandra Campelo e Joana Darc chamaram o processo de votação como ‘golpe’. Joana Darc acusou Roberto Cidade de ter comprado votos por R$ 200 mil dos deputados para ser o novo presidente da Casa Legislativa. Pelas acusações fortes, a deputada será representada no Conselho de Ética e terá que provar o que disse em tribuna, segundo informou uma fonte.

Novo presidente
Na tarde desta quinta-feira (3), o Plenário Ruy Araújo na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) foi palco de muito tumulto, acusações e derrota da base governista. O deputado estadual Roberto Cidade foi eleito novo presidente com 16 votos favoráveis. Ele disputou o cargo contra o deputado estadual Belarmino Lins.

Votação
Após muita discussão, foi aprovada a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que altera data de votação para a presidência, estabelecendo qualquer data sendo 30 dias antes do encerramento das atividades legislativas. Foram contra a PEC os parlamentares, Abdala Fraxe, Saullo Vianna, Joana Darc e Alessandra Campelo.

Base governista
O desespero das deputadas Alessandra Campelo e Joana Darc da base do governo de Wilson Lima foi nítido durante a sessão. Nos bastidores, corre a informação que as parlamentares contavam com o apoio do governador do Amazonas para compor a Mesa Diretora. Mas, mesmo com o apoio não conseguiram emplacar seus nomes. De acordo com a deputada Alessandra Campelo a votação foi um golpe. “Só cuidado com alguns risos, porque as vezes muitas risadas precedem lágrimas, porque a vida não perdoa”, disse a deputada em Tribuna.

Compra de voto
Em acusação gravíssima, a líder do governo de Wilson Lima na Aleam, deputada estadual Joana Darc acusou o novo presidente eleito de ter comprado votos por R$ 200 mil. “O deputado Roberto Cidade foi atrás de comprar votos dos colegas deputados estaduais. E eu digo o valor, porque ele não chegou a falar comigo. Mas, aqui todo mundo fica sabendo das coisas. O voto era R$ 200 mil”, enfatizou. O deputado Roberto Cidade questionou que a deputada deveria comprovar o que estava falando em sessão, em resposta Joana Darc respondeu “Não tenho que dar provas, eu tenho imunidade parlamentar”, disse.

Líder do governo
Pelas fortes acusações realizadas pela deputada Joana Darc após derrota da base do governo de Wilson Lima, a parlamentar deverá responder pela sua fala. De acordo com informações de bastidores da Aleam, os deputados irão representar contra Joana Darc no Conselho de Ética para que ela apresente provas que houve compra de votos na eleição da Mesa Diretora. Caso condenada no conselho, a deputada poderá ter seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar.

Fonte: D24am.

Leia também