Crianças encontradas sozinhas em casa viviam em meio a ratos e fezes: ‘Situação totalmente desumana’

por Naief Queiroz

As três crianças encontradas sozinhas e com fome em uma casa extremamente suja, em Goiânia, Goiás, viviam em meio a ratos e fezes.

“Uma situação totalmente desumana”, disse o conselheiro tutelar Paulo Wanderson. Os pais dos jovens foram presos por negligência e abandono de incapaz.

A equipe de resgate se deparou com muito lixo e sujeira na residência. Para Kleber Martins, tenente da Polícia Militar, a situação era completamente insalubre. “Ratos andando pela casa, fezes por todo o lugar, muito lixo, muito mau cheiro, muito abandono do ser humano”, afirmou.

Os jovens foram resgatados na última quarta-feira (20), após uma equipe da Polícia Militar ser abordada por moradores da região denunciando o caso. As crianças tem entre três, quatro e sete anos de idade. O irmão mais velho tem paralisia cerebral.

De acordo com Paulo, o caso chocou toda a equipe do conselho tutelar. “O que nos chamou muita atenção, não só pelo fato de ser uma denúncia de abandono, mas a situação em que a casa se encontrava, parecia um local que não tinha ninguém morando e que aquelas crianças estavam abandonadas sem nenhum cuidado sequer prestado a elas (…) Uma situação de total abandono”, contou.

A mãe das vítimas, de 26 anos, alegou que teve de deixar os filhos com o marido porque precisava trabalhar. A polícia investigou e descobriu que ela recebe dois benefícios sociais, um deles para cuidar do filho com deficiência.

“Fomos informados que eles já recebem dois benefícios e que essa mãe não poderia trabalhar, porque ela recebe o benefício para ficar em casa e cuidar principalmente dessa criança que tem deficiência. Ela saía e deixava as crianças, e o pai também da mesma forma”, explicou.

Os pais já haviam sido denunciados pelo mesmo crime no mês passado. Os jovens foram levados a um abrigo da cidade e estão à disposição da Justiça.

O caso é investigado pela Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) da capital.

Leia também