Homem é preso após bater em funcionária de sex shop com vibrador

por Naief Queiroz

Um homem foi preso na Austrália após agredir uma funcionária de uma sex shop com um vibrador. Benjamin Thomas Pellicaan foi sentenciado nesta quinta-feira (28) a quatro meses de prisão, com a pena suspensa por dois anos, o que significa que se ele cumprir exigências da corte durante este período, não irá para a prisão. Além disso, ele foi colocado sob condicional por 18 meses.

Pellicaan comprou um vibrador no estabelecimento Totally Adult, mas tentou devolvê-lo com o argumento de que estava quebrado e que o item ficou “extremamente quente” após apenas 10 minutos de uso. Mais tarde, ele recebeu uma ligação da gerente, que informou que não encontraram nenhum problema com o brinquedo sexual.

De acordo com informações do “Daily Star”, a promotoria informou à corte que, após o corrido, o homem ficou irritado e começou a fazer telefonemas ofensivos para a loja.

“Ele declarou que tiraria um outro vibrador da prateleira e que ela [a gente] não poderia impedi-lo”, declarou o promotor Stipe Drinovac, o que levou os funcionários a recolherem itens.

Mais tarde, ele retornou ao local e começou a gritar com os presentes, demandando saber onde estavam os vibradores. A gerente então se aproximou e deu para ele o brinquedo original que ele havia comprado, reafirmando que ele estava em boas condições.

Pellicaan então arremessou o vibrador em direção à gerente e o objeto atingiu sua perna. Após xingar ainda outro funcionário, o homem deixou a loja e foi preso em sua casa, onde ele teria ainda ofendido uma policial.

Ele se declarou culpado das acusações de ter ameaçado violência, cometido distúrbio público e obstruir a polícia

Leia também