‘Injeção, só de ânimo’, brinca Bolsonaro com apoiadores

por Naief Queiroz

O presidente Jair Bolsonaro fez uma brincadeira com apoiadores na frente do Palácio da Alvorada nesta terça-feira (19) dando a entender que injeção, para ele, só vale se for de ânimo. A frase foi uma alusão à vacinação contra a Covid-19 que começa a ocorrer em todo o país desde domingo (17). Ele afirmou em algumas oportunidades recentes que não pretende se vacinar.

Nesta terça, ele respondeu a uma criança, que o questionou como se sentia por ser recebido todo dia por seus apoiadores no Alvorada. “Tem o lado bom, né, a gente recebe uma injeção de ânimo aí”, declarou, e emendou: “Injeção de ânimo, vou deixar bem claro.”

Bolsonaro tem dito nos últimos meses que não pretende se vacinar porque, em sua argumentação, não precisaria, afinal já teve a doença, em julho de 2020. Infectologistas, no entanto, dizem que mesmo os já infectados e curados terão de entrar na campanha de imunização.

Apesar de o presidente não se esforçar para defender os imunizantes contra a covid-19, a Presidência da República colocou como sigiloso, por 100 anos, o cartão de vacinação de Bolsonaro. Isso talvez porque ele pode ser obrigado a se vacinar para entrar em alguns países como chefe de Estado.

Na conversa com seus eleitores e fãs, o presidente afirmou também que não queria falar com eles sobre o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), aplicado no domingo (17), e fez uma autoanálise, mas apenas para atacar as gestões anteriores. “Não digo que sou um excelente presidente, mas tem muita gente querendo voltar o que eram os anteriores, já reparou?”, disse a uma mulher.

Leia também