Johnson & Johnson diz que sua vacina contra Covid-19 tem eficácia de 66%

por Naief Queiroz

A vacina da Johnson & Johnson contra a Covid-19 tem uma eficácia geral de 66%, embora menor na África do Sul, país onde uma variante mais contagiosa do coronavírus está se espalhando, informou o laboratório farmacêutico americano nesta sexta-feira (29).

A vacina, que requer apenas uma dose, é 85% eficaz na prevenção de formas graves da doença, de acordo com um extenso ensaio clínico.

Johnson & Johnson deve solicitar a autorização de distribuição de emergência nos Estados Unidos a partir da próxima semana. 

Duas vacinas contra a covid-19 estão atualmente em circulação no país que contabiliza o maior número de mortes pela pandemia: a da Moderna e da Pfizer-BioNTech. 

A soma potencial de uma terceira chega em um momento em que os Estados Unidos tentam acelerar seu ritmo de imunização para atingir a meta do novo presidente, Joe Biden, de 1,5 milhão de doses injetadas por dia. 

O grupo se comprometeu a enviar 100 milhões de doses para os Estados Unidos até o final de junho, cerca de 200 milhões de doses para a União Europeia antes do final do ano, com os primeiros envios em abril, e outros 200 milhões para países em desenvolvimento, começando em junho. 

Como as vacinas da Pfizer e da Moderna, o imunizador “J&J” envia instruções genéticas às células do corpo humano para criar uma proteína específica do coronavírus, que por sua vez permite que o sistema imunológico seja treinado para responder apropriadamente ao vírus verdadeiro.

A vacina da Johnson & Johnson pode, no entanto, ser armazenada em temperaturas normais de geladeira, em vez de freezers, facilitando a distribuição.

Leia também