Dupla que vendia cilindro de oxigênio adulterado é presa em Manaus

por Naief Queiroz

Ludgero Carlos da Rocha Neto, de 54 anos, e Luis Guilherme Medeiros Pereira, 24, foram presos na tarde de quinta-feira (11), pelos crimes de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais.

Segundo o delegado Denis Pinho, titular do 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), a abordagem ocorreu em via pública, na rua Luanda, conjunto Campos Elíseos, bairro Planalto, zona centro-oeste de Manaus. Na ocasião, os indivíduos estavam em posse de um cilindro de oxigênio, que havia sido negociado com uma senhora idosa pelo valor de R$ 5 mil.

Segundo o titular, a dupla já estava sendo investigada pela equipe do 10º DIP, por ter vendido um cilindro de oxigênio com capacidade de aproximadamente 10 metros cúbicos a outra idosa de mais de 70 anos, pelo valor de R$ 7 mil. Porém, a duração do oxigênio foi inferior ao respectivo produto vendido.

“Ao procurar o vendedor, o Ludgero Carlos, ele não respondeu às mensagens e também não atendeu às ligações da vítima. Então, os familiares dela tentaram recarregar o cilindro em outras empresas, e foram informados que era impossível fazer a recarga, pois aquele cilindro não era apropriado para uso medicinal. Acabou que a saúde da idosa se complicou, e se agravou em decorrência da Covid-19”, relatou Pinho.

Além de responder pelos crimes de falsificação, corrupção, adulteração ou alteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais, eles também responderão por infrações penais na relação de consumo. Ludgero Carlos e Luís Guilherme foram encaminhados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

Leia também