Araújo dá choque de realidade na esquerda: ‘Aqui não é Lulaland’

por Naief Queiroz

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, fez uma série de publicações no Twitter para, segundo ele, “recordar como era a política externa da Era Lula”. A publicação de Araújo surge no mesmo dia em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um pronunciamento em tom de campanha eleitoral, Sindicato dos Metalúrgicos, em São Paulo.

– Só para recordar como era a política externa da Era Lula: hostilizar os EUA e a Europa, ignorar o Japão, discriminar Israel, desvincular o Brasil dos países desenvolvidos e das democracias, fechar a América do Sul para criar um bloco coeso de corrupção, terrorismo e crime, confraternizar com antissemitas, financiar ditadores, defender na ONU a agenda anti-vida e anti-família, perder acordos comerciais, abandonar nossos exportadores e investidores para não incomodar os aliados na Argentina e Bolívia, desindustrializar o país – escreveu.

O ministro também lembrou das alianças duvidosas mantidas pelos governos do PT.

– Ser chamado de anão diplomático, ajudar Chávez e Maduro a destruírem a Venezuela, adotar atitude submissa diante da China, ofender a África, falar de paz e cooperação para esconder a roubalheira, desprezar o sentimento conservador e cristão do povo brasileiro, etc. Então, prezados lulólatras: dobrem a língua antes de falarem da nossa política externa que luta e trabalha pela liberdade, identidade, segurança, desenvolvimento, soberania e grandeza da nação brasileira. Aqui não é Lulaland, aqui é Brasil – encerrou.

Leia também