Guedes: “Brasil é um país com 200 milhões de trouxas sendo explorados”

por Naief Queiroz

Diante das críticas de que o governo abandonou a agenda liberal devido a intervenção do presidente Jair Bolsonaro na Petrobras, o ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu as privatizações e disse, em participação no podcast Primocast, na manhã desta terça-feira (2/3), que “o Brasil é um país com 200 milhões de trouxas sendo explorados”, ao referir-se ao estado inchado e à desvalorização da classe média.

“O estado empresário faliu, acabou”, afirmou o ministro. “O Brasil foi um dos países que mais gastou com educação, mas a grana não chega. O estado gasta muito e gasta mal”, frisou.

Segundo Guedes, a venda de empresas estatais é a solução para enxugar a máquina pública e acumular recursos, juntamente com as reformas tributária e administrativa, que devem ser discutidas no Congresso na sequência da aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Emergencial.

No entanto, apesar do otimismo do ministro, a medida provisória que prevê a desestatização da Eletrobras, por exemplo, mal chegou ao Congresso e já recebeu 570 emendas de deputados e senadores para alterarem o texto apresentado pelo governo.

Esse número, alcançado seis dias depois de a MP ter sido protocolada, é um indicativo de que o Planalto deve enfrentar dificuldades para aprovar a venda da estatal.

Questionado sobre o desafio de lograr êxito em pautas como essa no Congresso, Guedes explicou que “a primeira dificuldade é que tem muita gente pendurada lá. Os lobbys são muito fortes das estatais. São os chamados ‘piratas privados’’’.

O ministro ainda incentivou a participação de brasileiros na Bolsa de Valores e disse que há muito futuro na liberalização da economia.

Leia também