Macacos tem mais prioridade que os humanos a ser vacinados contra a Covid-19

por Naief Queiroz

Nove grandes macacos do Zoológico de San Diego (Califórnia, EUA) se tornaram os primeiros primatas não humanos e não cobaias a receber uma vacina experimental contra a Covid-19, disseram funcionários do zoo na quinta-feira (4/3), contou o “San Diego Union Tribune”.

Quatro orangotangos e cinco bonobos foram vacinados até agora. A direção do zoológico informou que planeja imunizar outros três bonobos e um gorila em breve. Essas espécies, junto com os chimpanzés, são os primos mais próximos dos humanos, colocando-os em risco de contrair um vírus que se espalhou rapidamente de pessoa para pessoa no estado e no país.

Em meados de janeiro, o Safari Park, reserva ambiental pertencente ao zoo, relatou que seu grupo de oito gorilas desenvolveu Covid-19 após exposição a um tratador que tinha o coronavírus, embora o funcionário não tivesse sintomas e usasse equipamento de proteção.

“Isso nos fez perceber que nossos outros macacos estavam em risco”, disse Nadine Lamberski, diretora de conservação e saúde da vida selvagem da San Diego Zoo Wildlife Alliance. “Queríamos fazer o nosso melhor para protegê-los desse vírus porque não sabemos realmente como isso vai afetá-los”, acrescedntou.

Muitos dos veterinários do zoológico e outros funcionários que trabalham com animais já foram vacinados contra o coronavírus.

Nadine entrou em contato com a Zoetis, uma empresa de saúde animal que já fez parte da Pfizer. A empresa está desenvolvendo uma vacina para animais que estimula a imunidade contra o coronavírus ao fornecer uma parte da proteína de superfície que o vírus usa para se agarrar e infectar as células. Essa é a mesma técnica que a Novavax está usando em uma vacina humana contra a Covid-19 que pode ser liberada para uso nos EUA nos próximos meses.

Os EUA já registraram 28,8 milhões de casos de Covid-19, com mais de 520 mil mortes.

Leia também