Deputado é flagrado nu em videoconferência

por Naief Queiroz

Um membro canadense do Parlamento, William Amos, tornou-se a última vítima de flagras indiscretos pelo Zoom.

O deputado Amos, que representa o distrito de Pontiac em Quebec (Canadá) desde 2015, apareceu nu nas telas dos computadores de seus colegas da Câmara dos Comuns em videoconferência na quarta-feira (12/4).

Uma captura de tela, obtida pelo “Canadian Press” mostra Amos em pé atrás de uma mesa entre as bandeiras do Quebec e do Canadá. Suas partes íntimas estão escondidas pelo que parece ser um telefone celular em uma das mãos.

Em um comunicado, Amos se desculpou pela “distração não intencional”.

“Foi um erro lamentável”, escreveu ele em nota oficial. “Meu vídeo foi ativado acidentalmente quando eu vestia minha roupa de trabalho depois de sair para uma corrida. Peço desculpas sinceramente aos meus colegas na Câmara dos Comuns por essa distração não intencional. Obviamente, foi um erro sem dolo e não vai acontecer novamente”, acrescentou.

Outros momentos nada discretos em videoconferências:

No Peru, em fevereiro, um advogado foi flagrado fazendo sexo com cliente durante audiência pelo Zoom.

Advogado é flagrado fazendo sexo durante audiência pelo Zoom
Advogado é flagrado fazendo sexo durante audiência pelo Zoom Foto: Reprodução

Em outubro, o escritor Jeffrey Toobin, da revista “The New Yorker” e comentarista de TV americana, foi visto se masturbando durante uma reunião pelo aplicativo Zoom para discutir as últimas eleições presidencias nos EUA. Toobin, de 60 anos, pediu desculpas pelo incidente e foi afastado pela revista.

Em agosto, um casal foi flagrado fazendo sexo durante uma audiência pública virtual, convocada pela Comissão dos Direitos da Criança e do Adolescente da Câmara Municipal do Rio de Janeiro. A reunião havia sido organizada para discutir a garantia da alimentação dos alunos da rede pública durante o período de pandemia da Covid-19.

Casal faz sexo durante videoconferência no Rio

Leia também