“Eu sou o último a comer no quartel”, diz Bolsonaro sobre tomar vacina

por Naief Queiroz

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a afirmar, em conversa com apoiadores, na manhã desta quarta-feira (28/4), que será vacinado contra a Covid-19 apenas quando o último brasileiro tomar. O chefe do Executivo já se encaixa no grupo de vacinação no Distrito Federal, onde reside, desde o dia 1º de abril, quando o governo começou a aplicar as doses em pessoas de 66 anos.

“Quando o último tomar a vacina, eu tomo. Tem gente apavorada, então toma na minha frente. Eu sou chefe de Estado, tenho que dar exemplo”, reforçou o chefe do Executivo, que já havia dito que seria o último a se vacinar.

“O meu exemplo é esse: deixar, já que não tem pra todo mundo ainda, né. O mundo todo não tem vacina ainda. Sempre foi assim, eu sou o último a comer no quartel, dei exemplo”, continou.

Vacinação entre membros do governo

Ao menos cinco integrantes do alto escalão do governo federal já se vacinaram: o vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), e os ministros da Economia, Paulo Guedes, da Agricultura, Tereza Cristina, e do GSI, Augusto Heleno. O ministro da Casa Civil, General Luiz Ramos, disse que tomou a vacina contra a Covid-19 escondido, uma vez que o Planalto não queria “fazer alarde”. A informação é da Rádio CBN.conteudo patrocinado

A conversa de Bolsonaro com simpatizantes foi registrada em vídeo e divulgada por um canal no YouTube simpático ao presidente.

Leia também