Lula perde processo e paga R$ 24,6 mil a advogados de jornalistas

por Naief Queiroz

Por determinação judicial, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi obrigado a pagar R$ 24,6 mil aos advogados dos jornalistas Filipe Coutinho, Diego Escosteguy e Thiago Bronzatto.

Lula processou os jornalistas por conta de uma reportagem publicada em maio de 2015 na revista “Época”, cuja manchete era “Lula, o operador”.

O texto dizia que o Ministério Público Federal havia aberto uma investigação para apurar se o ex-presidente da República estava se valendo da sua influência política para facilitar negócios para a construtora Odebrecht com governos estrangeiros. Obras que seriam financiadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Lula disse que a reportagem era “inverídica”, “sensacionalista” e “rasteira”, “divorciada das práticas ética e sensatas do bom jornalismo”, mas perdeu o processo no qual pedia uma indenização de R$ 95 mil por danos morais.

A Justiça considerou que os jornalistas foram corretos e cuidadosos na reportagem, que não deturparam os fatos e agiram dentro da legalidade, abrindo espaço para a manifestação de Lula.

Por conta da decisão, Lula foi condenado a pagar os honorários do escritório de advocacia Perdiz de Jesus, que fez a defesa dos jornalistas. Não cabe mais recurso. O valor já foi pago pelo ex-presidente.

Leia também