Ex-gestor do Incra teve convênio na mira da PF

por Naief Queiroz

O vereador Sandro Maia (DEM), ex-gestor do Incra no Amazonas que assinou convênios investigados pela Polícia Federal (PF) na operação ‘Ínvio’ por suspeita de irregularidade em asfaltamentos de ramais em Rio Preto da Eva, tornou-se uma parlamentar ‘dedicado’ em ‘tapa-buraco’ de ruas de Manaus. Segundo levantamento no site da Câmara Municipal de Manaus (CMM), dos 57 propostas apresentadas no legislativo municipal, 39 eram voltadas para tapar buracos em vias da capital.

Coincidência ou não, a atividade de infraestrutura foi o estopim para operação ‘Ínvio’ que investiga esquemas de fraudes e corrupção no âmbito da prefeitura de Rio Preto da Eva. O atual vereador Sandro Maia (DEM), na época, era gestor do instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) onde foi realizado um convênio entre a autarquia e a prefeitura de Rio Preto da Eva.

O convênio apurado pela PF custou aos cofres públicos em 2017 valor de R$ 17 milhões (Foto: Robervaldo Rocha/CMM)

De acordo com a investigação, o prejuízo ao cofres públicos, em razão do pagamento por serviços não executados, inacabados ou de péssima qualidade, alcança o valor de R$ 4.883.814,06.

O convênio custou aos cofres públicos em 2017 valor de R$ 17 milhões, segundo dados do Portal da Transparência do governo federal, e o intuito do uso dessa verba seria para a implantação e recuperação de infraestrutura básica em projetos de assentamento rurais, ou seja, pavimentação de ramais do município, e que foram repassados para duas empresas.

Conforme as investigações, em razão do pagamento por serviços não executados, inacabados ou de péssima qualidade, alcança o valor de mais de R$ 4 milhões, fora o superfaturamento nas contratações.

Foram alvos da investigação: Isarel Carvalho de Araújo, Francisco Rodrigues de Oliveira Lima, Cristiane Batista da Silva, Francisco Ribeiro Rocha, Gilson de Oliveira Passos Junior, José Lucas Araújo Felix, Jean Araújo Felix, MRP Excelso Serviços e Construções, CEPA Construções e Poços Ltda, Secretaria Municipal de Infraestrutura e Obras.
O vereador Sandro Maia foi o responsável pela assinatura do convênio alvo de investigação.

Procurado pela reportagem do GRUPO DIÁRIO DE COMUNICAÇÃO (GDC), Sandro Maia afirmou que não tem envolvimento com a investigação realizada pela Polícia Federal na operação ‘Ínvio’. “Nunca foi citado pela Polícia Federal, ou ainda nunca fui intimado pra dar esclarecimento sobre nenhuma operação desse tipo”, disse.

Fonte: D24am.

Leia também