Connect with us

Destaques

Rodoviários paralisam frota e cobram prioridade na vacinação em Manaus

Ao menos 20% da frota da empresa Global Green, operadora de transporte público responsável por várias rotas de ônibus de Manaus e que atende a Zona Leste de Manaus, região mais populosa da cidade, foi paralisada desde a madrugada desta segunda-feira (10).

Os trabalhadores cobraram reajuste salarial e prioridade na fila da vacina contra a Covid-19 na capital, eles defenderam que devem ser incluídos como grupo prioritário por estar na linha de frente.

Além disso, a paralisação também solicita melhores condições de trabalho. Os coletivos, segundo os rodoviários, precisam ser renovados e muitos estão em situação irregular. A falta de fiscalização do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) foi outro ponto levantado.

A normalização da frota segue sem previsão de retorno. O EM TEMPO aguarda um posicionamento do IMMU sobre as reinvindicações.  

Posicionamento 

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou que a paralisação será comunicada ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT), afirmando que a greve é ilegal. 

“Todas as providências jurídicas cabíveis foram tomadas para evitar uma greve na Global GNZ na cidade de Manaus, tendo sido atendido pelo Tribunal Regional do Trabalho no sentido de se manter 100% das operações da  empresa conforme liminar expedida no dia 06 de Maio de 2021”, informou.

Segundo o Sinetram, a empresa Global GNZ está mantendo diálogo com o Sindicato dos Rodoviários para que o funcionamento do transporte coletivo volte ao normal.

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012