Connect with us

Poder

Governo do AM gasta quase R$ 30 milhões para transporte de pacientes com Covid-19

Desde o início da pandemia de Covid-19 acompanhamos relatos e insatisfações de amazonenses que buscam transporte e atendimento na saúde pública. O Governo do Amazonas já gastou quase R$ 30 milhões em contratos com UTI Aérea para o transporte de pacientes residentes no interior, infectados pelo vírus. No final de fevereiro, um homem de 53 anos com Covid-19 morreu após dois dias, aguardando o transporte para Manaus.

Transporte

De acordo com a Nota de Execução de Despesas do dia 31 de maio deste ano, o Governo do Amazonas por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), empenhou um pagamento no valor de R$ 1,31 milhão para a empresa Manaus Aerotaxi referente aos meses de maio e junho para locação de aeronaves com o objetivo de transportar pacientes intermunicipal e interestadual em estado crítico pela infecção da Covid-19.

Aeronaves

Segundo informações da descrição da nota, o pagamento milionário para a Manaus Aerotaxi é referente a utilização de três serviços: empresa especializada em transporte de pacientes em UTI aérea em aeronave bimotor com valor de R$ 1 milhão; empresa especializada em transporte de pacientes em UTI aérea em aeronave propulsor a jato no valor de R$ 231 mil; empresa especializada na prestação de serviço de transporte de pacientes em UTI aérea em aeronave monomotor anfíbio. O valor global deste último contrato é de R$ 10,3 milhões.

UTI Aérea

No Portal da Transparência do Amazonas é possível localizar uma Nota de Execução de Despesa do dia 28 de maio deste ano, emitida pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) para a empresa Uatumã Turismo e Eventos Eireli, no valor superior a R$ 3,2 milhões. Essa nota de pagamento é referente a contratação de empresa especializada para prestação de serviços de agenciamento de viagens para os pacientes/acompanhantes cadastrados no Programa de Tratamento.

Milhões

A nota de empenho do pagamento é referente aos meses de maio e junho para o contrato do Governo do Amazonas com a empresa que tem o valor global de R$ 19,3 milhões. Segundo a descrição, é o Primeiro Termo Aditivo ao Contrato nº 008/2020 que tem o objetivo de prorrogar o prazo de vigência do contrato primitivo por 12 meses, até o dia 15 de março de 2022. A empresa possui empenhado R$ 9,6 milhões, deste valor já foi pago mais de R$ 3,6 milhões.

Morte

Apesar do Governo do Amazonas investir milhões em contratos para transporte de pacientes infectados por Covid-19 e divulgar amplamente a intensificação dos transportes de pacientes, existem muitas reclamações e fatalidades pela falha do sistema. No município de Lábrea, situado entre o Rio Purus e Madeira, no dia 17 de fevereiro deste ano, um paciente de 53 anos, morreu aguardando após dois, o transporte aéreo do Governo para leito de UTI na capital amazonense que não foi realizado devido a um atraso em outro transporte de paciente no município vizinho.

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012