Connect with us

Brasil

“Traveco”: modelo acusa chefe de transfobia em live, e ele a agride

A modelo Jeniffer de Oliveira Pereira, 25 anos, foi agredida pelo chefe enquanto fazia uma live em que o acusava de maus tratos e transfobia. “Estava há dias aguentando me chamar de traveco”, diz a modelo, segundos antes de ter a transmissão ao vivo invadida.

De acordo com informações do UOL, o dono da Fendior, loja em que Jeniffer trabalhava no centro de São Paulo, se chama Helio Job Neto. Pela gravação, é possível ouvir ele negar as acusações antes de agredir a modelo.

“Vou para a delegacia fazer boletim de ocorrência. Fui agredida dentro da loja que eu trabalho por essa pessoa que é dona dessa loja. Ele vai ver quem ele vai mandar calar a boca”, diz a modelo na live.

Na delegacia, ainda segundo o UOL, Neto disse que as agressões foram mútuas e ocorreram após demissão de Jeniffer.

No vídeo, a modelo reclama que o empresário “levanta a bandeira” trans, mas a desrespeita. “No começo, ele se mostrou bacana, mas com o tempo passou a fazer comentários do tipo: ‘E aí, traveco? Hoje você está parecendo mais mulher, né?’. Respondi que não queria ser humilhada daquela forma e pedi para ele parar”, disse ao UOL.

Ainda segundo a reportagem, a denúncia não foi registrada pela polícia como transfobia “por falta de elementos”.

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012