Connect with us

Amazonas

David Almeida paga R$ 10,9 milhões em cemitério fantasma para vítimas da Covid-19

O prefeito de Manaus, David Almeida (Avante) contratou empresa para construção de covas verticais no cemitério da cidade por mais de R$ 10,9 milhões para atender as vítimas da Covid-19. Apesar do valor total ter sido pago, as obras não foram concluídas. As informações são do site Amazonas 1.

Segundo a reportagem, em março deste ano, o prefeito David Almeida fechou o contrato milionário que deveria ser concluído no primeiro semestre, ainda quando Manaus apresentava altos índices de morte pela doença. 

A obra entre a Prefeitura de Manaus realizado através da Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), comandada pelo secretário Sabá Reis, foi firmada com a empresa D OLIVEIRA DE SOUZA – EPP, por dispensa de licitação.

O site Amazonas 1, mostra documentos obtidos do Portal da Transparência que mostram que a primeira parcela foi paga em abril, no valor de R$ 4,7 milhões, a segunda paga em maio de R$ 3,5 milhões e a última parcela de R$ 2,1 milhões paga em julho.

A reportagem ainda citou a tentativa de informação sobre o andamento das obras do cemitério, o que não foi respondido pela Semulsp. O secretário Sabá Reis, chegou a publicar nas redes sociais, parte da obra inacabada.

Prefeito e secretário

A relação do prefeito de Manaus e do secretário é antiga, desde a época que os dois ocupavam o cargo de deputado estadual na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE-AM). Assim que assumiu o Executivo, David convidou Sabá para comandar a Semulsp, que tem sido alvo de denúncias.

David Almeida e Sabá Reais na ALE-AM
Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012