Connect with us

Amazonas

Após pagar fiança de R$ 22 mil, prefeito de Jutaí é liberado da prisão

A juíza Ana Paula Serizawa, da 4ª Vara Criminal da Justiça Federal do Amazonas, condicionou a liberdade provisória do prefeito do município de Jutaí (distante 750 quilômetros de Manaus), Pedro Macário Barboza (PDT), ao pagamento de R$ 22 mil. O prefeito foi preso em flagrante nesta segunda por ter com ele cerca de 257 gramas de ouro cotados em 80 mil reais ao tentar embarcar no aeroporto de Tefé, ele tinha como destino a cidade de Manaus.

A juíza também autorizou a quebra do sigilo telemático e cadastral dos telefones celulares apreendidos com o prefeito para “identificar possíveis terceiros envolvidos” e determinou que o prefeito atualize a Justiça Federal do Amazonas e a Polícia Federal sobre os dados de endereço e contatos.

A magistrada avaliou o caso do prefeito de Jutaí e disse que “estão presentes a prova material do crime e indícios suficientes de autoria”. Entretanto, o caso não envolveu violência ou grave ameaça, nem há informações de que Pedro tenha cometido o delito mais de uma vez. A juíza considerou, ainda, que, caso ele fosse condenado, caberiam medidas despenalizadoras.

Ao decidir pela liberdade provisória de Pedro, Serizawa considerou que a prisão é “medida extraordinária” e só pode ser decretada, por exemplo, para garantir a ordem pública e econômica e quando houver “prova da existência do crime e indício suficiente de autoria e de perigo gerado pelo estado de liberdade do imputado”.

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012