Connect with us

Polícia

Criança era acorrentada pelo pai e madrasta na própria casa por comer iogurte da irmã, em Manaus

Um homem de 32 anos e a esposa, 23, foram presos nessa segunda-feira (6), por manterem uma criança de apenas 9 anos acorrentada na casa onde moravam na comunidade Novo Reino, no bairro Gilberto Mestrinho, na Zona Leste.

O suspeito é pai do menino que foi encontrado com várias marcas de agressão pelo corpo, quando foi resgatado. 

A delegada Joyce Coelho conta que o caso foi descoberto após denúncia anônima. A informação dava conta de que o menino era espancado quase todos os dias no imóvel.

“Ao averiguar essa denúncia, os policiais encontraram de fato com uma criança toda lesionada, desnutrida. E ao conversar com a criança, ela acabou confirmando que era vítima de tortura praticada pelo próprio pai e pela madrasta”, disse Joyce.

Mas a história não parou por aí e o menino revelou que além de agredido, também passava horas acorrentado: “Todas as noite a criança era acorrentada. Ela tinha um cantinho na sala onde ela dormia e a corrente era fixa naquele canto. Ele demonstrou para a equipe como era feito”, destaca a delegada.

Pela manhã, o menino era solto e à tarde ia para a escola extremamente instruído a não contar nada para ninguém. Ao conversar com a delegada, a vítima contou que nunca comentou sobre o assunto porque tinha medo de apanhar.

Ele afirmou que as surras eram constantes e aconteciam por tudo: “Ele apanhava por tudo. Se caia um alimento no chão e ele comia, ele apanhava, se ele comesse alguma coisa que pertencia a irmã de dois anos, ele apanhava”, explica Joyce.

Na delegacia, a mulher confessou que torturava a criança há algum tempo e que não gostava dela. 

O pai, por sua vez, deu uma versão diferente e disse que acorrentava o filho porque ele tinha um tipo de tolerância à lactose.

“Segundo ele, ele não sabia que isso era tortura. Ele admite a autoria das surras, das lesões causadas no filho e tentou inocentar a madrasta, mas ela confessou e disse a motivação pela qual ela praticava tal tortura, descrevendo que quando o marido não estava em casa na hora de acorrentar o menino, ela mesma ia lá e acorrentava o menino.   

Os dois foram presos e vão responder pelo crime de tortura. As meninas foram entregues à avó e o menino será encaminhado para um abrigo. 

O pai disse à polícia que não tem conhecimento do paradeiro da mãe e que a mulher teria abandonado o menino com ele após a separação.

Fonte: Holanda

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012