Connect with us

Brasil

Deputado visto com dinheiro desviado aumentou em 1.652% seu patrimônio

Na mira da Polícia Federal em inquérito que apura o desvio de dinheiro público de emendas parlamentares, o  deputado Josimar Maranhãozinho (PL-MA) registrou um crescimento patrimonial que superou a sua ascensão na política.

Em 2008, quando tentou a reeleição a prefeito de Maranhãozinho, no Maranhão, Josimar declarou que os seus bens somavam R$ 463,9 mil. Dez anos depois, quando concorreu ao cargo de deputado federal, o patrimônio informado foi de R$ 14,5 milhões. Ou seja, uma alta de 1.652%, em valores já corrigidos no período.

Nas prestações de conta à Justiça Eleitoral, Maranhãozinho tem como costume declarar dinheiro vivo. Em 2014, quando disputou uma vaga de deputado estadual, informou ter R$ 100 mil em espécie. Em 2018, esse valor passou para R$ 1,4 milhão — além de dez consórcios que somavam R$ 254.728.

Na última semana, a Polícia Federal confirmou que o dinheiro na mão de Josimar – que carregava caixas com maços de notas em espécie em seu escritório – era proveniente de desvio de emendas parlamentares.

A ação controlada foi realizada com autorização do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, em outubro do ano passado, e fez parte da Operação Descalabro.

Segundo as investigações da PF, o esquema funcionaria da seguinte forma: prefeituras do Maranhão beneficiadas com o repasse de emendas contratariam empresas ligadas a Maranhãozinho para efetuar o desvio dos recursos.Continua após a publicidade

O gabinete de Maranhãozinho negou irregularidades e disse que os valores em espécie estavam declarados à Receita. Nas redes sociais, o deputado afirmou encarar com “naturalidade e tranquilidade” a investigação: “Tudo será devidamente esclarecido pela própria Justiça”, disse.

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012