Connect with us

Brasil

Homem é preso após filha denunciar violência doméstica em prova

Após uma menina de 13 anos pedir ajuda à professora com um recado escrito na prova, em que dizia que o pai bate na mãe , a polícia da cidade de Vale do Anari (RO), prendeu preventivamente ao homem, um agricultor de 46 anos, por violência doméstica, neste sábado (4). Na avaliação, a garota pediu para chamar a polícia e escreveu o endereço da casa da família.

Segundo o delegado que apura o caso, André Kondageski, o acusado será indiciado, a princípio, por lesão corporal e violência psicológica em ambiente doméstico e abandono de incapaz. “Agora, a investigação deve ser concluída em 10 dias e encaminhado ao Ministério Público”, informou.

O recado causado pela filha do acusado foi encontrado em 9 de novembro, mas só agora o caso teve repercussão . O marido não foi preso na ocasião porque não houve flagrante de violência, mas determinado que ele não poderia mais se aproximar da família.

Por medo, mãe chegou a negar denúncia da filha

O homem foi encontrado na manhã deste sábado pelos policiais na casa da mãe dele, em uma área rural de Anari. A mulher disse a eles que o filho não estava no local, mas ele foi achado escondido dentro de um banheiro da propriedade.

Em um primeiro momento, segundo a polícia, a mãe chegou a negar a acusação da filha na prova por ter medo de que algo acontecesse. A suspeita é de que as agressões físicas e psicológicas contra ela aconteciam há anos. O perfil violento do marido teria se intensificado após um dos filhos do casal ter morrido ao ingerir, sem querer veneno para matar rato, ainda durante o início do relacionamento do casal, que tem mais três: um menino de 8 anos e outras meninas, de 14 e 16 anos. As agressões também são praticadas contra os filhos.

A lei Maria da Penha prevê que a prisão preventiva do agressor pode ser realizada em, qualquer fase do inquérito policial, assim como a designação de medidas protetivas para que o acusado não se aproxime das vítimas.

Como procurar

Se você está sofrendo violência doméstica ou conhece uma mulher que está passando por isso, pode ligar para o número 180, a Central de Atendimento à Mulher.

Funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no ​​número (61) 99656-5008.

Para denunciar, procure a delegacia próxima de sua casa ou então faça o boletim de ocorrência eletrônico, pela internet.

Outra sugestão, caso tenha receio de procurar as autoridades policiais, é ir até um CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) ou CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) da sua cidade. Em alguns deles, núcleos específicos para identificar que tipo de ajuda a mulher agredida pelo marido precisa, psicológica ou financeira, por exemplo, e dar o encaminhamento necessário.

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012