Connect with us

Amazonas

Após apreensão de testes rápidos desviados do Amazonas, coordenador da Central de Medicamentos é afastado

O Governo do Amazonas decidiu afastar do cargo o coordenador Central de Medicamentos (CCM), após a apreensão de mais de 3 mil testes de Covid-19 em Roraima. Segundo as investigações, a mercadoria seria vendida em farmácias e laboratórios de Boa Vista.

O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) no último dia 25, com o afastamento de Erike Barbosa de Carvalho Araújo, coordenador da Central de Medicamentos (CCM) da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), “considerando a necessidade da apuração” sobre a apreensão dos itens desviados da saúde pública do Estado.

Erike Aráujo é empresário e farmacêutico, foi nomeado coordenador da Cema pelo governador Wilson Lima em novembro de 2021. Ele também foi citado e compareceu para prestar depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde na Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR).

A empresa dele, a Femax Serviços e Comércio Eireli, foi incluída na lista de pedidos de indiciamento no relatório final da CPI, em dezembro do ano passado. Erike Araújo é citado por “crimes de licitação, improbidade administrativa, tráfico de influência, corrupção ativa, impedimento, perturbação ou fraude de concorrência, organização criminosa, e crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores”.

Teste rápido Covid-19

Em 21 de janeiro, a Polícia Civil de Roraima apreendeu mais de três mil testes rápidos de Covid-19. O motorista do furgão que transportava a mercadoria não apresentou os documentos referente a carga e informou que era uma doação da Secretaria de Saúde do Amazonas para a Secretaria de Saúde de Roraima.

De acordo com a delegada Magnólia Soares, da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra Administração Pública de Roraima, foi constatado que o estado não tinha conhecimento dessa doação, confirmando que o material foi desviado da rede pública de Saúde do Amazonas.

A Delegacia Especializada em Combate à Corrupção (Deccor) da Polícia Civil em Manaus, está investigando o caso. O inquérito foi instaurado pelo delegado titular da Deccor, Guilherme Torres.

Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012