Connect with us

Amazonas

Vereador Dione Carvalho afirmou que é a favor do aumento do ‘Cotão’ e da construção do puxadinho milionário na CMM

Depois da polêmica da tentativa de construção do puxadinho de R$ 32 milhões na Câmara Municipal de Manaus (CMM) que foi suspensa pela Justiça, o vereador Dione Carvalho se declarou a favor da construção do segundo anexo, durante o programa Amazonas1 Entrevista, nesta sexta-feira (7).

O vereador relatou durante a entrevista, que a estrutura do gabinete é pequena para acomodar tantas pessoas já que atende mais de 50 pessoas diariamente. Além disso, afirmou que a estrutura da CMM está comprometida e que o seu gabinete apresenta até goteiras.

“Tem dias que eu fico no gabinete até 18h. Depois do expediente no plenário, eu fico atendendo a população no gabinete, e tem dias que fica até gente do lado de fora, em pé, esperando. A gente atende todo mundo, mas é difícil, e é desconfortável para quem vai conversar com a gente e pedir uma ajuda”, afirma.

Ainda durante a entrevista, Dione afirmou que apesar de não ser o momento apropriado, é a favor do aumento de 83% da Cota do Exercício da Atividade Parlamentar (Ceap) que passou de R$ 18 mil para R$ 33 mil.

A aprovação do aumento do ‘Cotão’ e a ampliação do número de assessores para até 45, passa a valer a partir deste mês de janeiro. No momento da votação, Dione não estava na CMM porque, segundo ele, precisou atender a uma situação de óbito. “Eu acredito que o aumento deveria ser dado, mas não agora. Nós temos situações muito mais importantes para nos preocuparmos. Creio que esse recurso deveria ser revertido para outras causas, como o combate à Covid-19, já que a pandemia ainda não acabou e nós ainda estamos com esse vírus entre nós”, disse.

Advertisement
Advertisement
Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012