Connect with us

Brasil

Lulistas espalham fake news ao ligar suspeito de tentar matar Cristina Kirchner a Bolsonaro

Suspeito de tentar assassinar a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, Fernando Andrés Sabag Montiel, de 35 anos, nasceu no Brasil, mas é filho de pai chileno e mãe argentina e vive no país vizinho desde 1993.

Logo após o episódio, perfis, que ocorreu na noite desta quinta-feira (1°), aliados do ex-presidente Lula, alguns até políticos com selo de verificação de autenticidade do Twitter, começaram a espalhar notícias falsas, ao tentar ligar o suspeito ao presidente Jair Bolsonaro (PL).

A deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ), chegou a dizer na rede social, que o brasileiro atirou contra a cabeça da vice-presidente Cristina Kirchner, o que não é verdade. A parlamentar apagou a publicação.

O jornalista lulista Lucas Rohan, também publicou a fake news em seu perfil do Twitter, mas diferente da deputada Talíria Petrone, ele não removeu o conteúdo. Eis a publicação:

Sabag Montiel é registrado como motorista de aplicativo na Argentina e, em 2021, foi preso com uma faca enquanto dirigia um carro sem placa no ano passado.

Uma das marcas que ele tem no corpo é o “Sol Negro”, uma combinação de três símbolos da ideologia nazista: a roda solar, a suástica e a runa da vitória.

Ainda conforme o Clarín, Sabag Montiel usava o codinome “Salim” nas redes sociais e era seguidor de grupos como “Comunismo Satânico”“Ciências Ocultas Herméticas” e “Coach Antipsicopata”.

Contudo, não informação nenhuma que comprove que Sabag Montiel, é apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

Advertisement

Leia Também

Copyright © 2021 Observatório Manaus - Desde 2012